escada-rampa em Chicago2

Escada-rampa

Encontrei pela internet várias fotos deste híbrido de escada com rampa. A primeira vista parece muito criativo juntar a rampa à escada… são muito bonitas algumas delas… mas um olhar mais atento mostra o perigo dessa solução (solução?)! Primeiro que não segue a norma de acessibilidade… afinal, não tem corrimão, piso tátil, sinalização de degraus, etc. E o principal é imaginar o perigo de quem vai usar as escadas, que vão encontrar o desnível da rampa no caminho, sem a regularidade dos degraus, podendo acontecer algum acidente. Não acham? E para quem usa a rampa como não tem corrimão dá um certo medo de desviar o caminho e tchau-tchau. Além de ficar um caminho confuso. Enfim… não solucionou para ninguém. Fico imaginando em um momento de emergência, em que as pessoas saem apressadas do edifício e se deparam com essa escada-rampa… parece perigoso, não? Segue aí um apanhado delas, para me dizer o que vocês acharam! escada-rampa em Chicago

escada-rampa Macau, China

escada-rampa Alemanha

escada-rampa no Chile

Aguardo seus comentários!

  54 comments

  1. Elisa Prado   •     Author

    Marcos,
    Ótimo comentário! Obrigada por participar!
    abs.

  2. Alexandre   •  

    Que ironia, na imagem do estádio que aparece após clicar em Biblioteca, a única norma de acessibilidade que aparece são os pisos táteis, e os corrimões? Como acessaria as cadeiras se assim os tivessem? Certos monumentos arquitetônicos quebram as regras para se elevarem à arte.

  3. Francisco Assis Fernandes Filho   •  

    Elisa, boa tarde!
    Sou arquiteto e no momento estou desenvolvendo um projeto de edifício de uso misto (residencial e lojas térreas) em cujo acesso desenvolvi um elemento de circulação vertical (para acesso do edifício) no qual eu “mesclo” escada e rampa na forma de transformar os degraus em “pequenas rampas” com inclinações de 8,33% e cujos degraus não passam de 6,67cm de altura, o que a meu entender, com a ajuda de um porteiro (localizado na portaria do edifício) poderia auxiliar no acesso do edifício, a vencer os pequenos espelhos.

    E só desenvolvi essa solução porque o espaço de testada é exíguo e conciliei às áreas permeáveis vencendo um desnível de 1,00 m pela razão do edifício se “soltar” do nível do piso para acondicionar uma garagem em meio-subsolo.

    O que você me propõe? O que você acha?

    Obrigado!

  4. Elisa Prado   •     Author

    Alexandre, no estádio tem rampas e elevadores e acesso para a cadeira de rodas inclusive nas áreas de jogadores e funcionários, como deve ser!
    Na foto quis destacar outros pontos igualmente importantes da acessibilidade! Abs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*